Torobull (SP) serve ótimas carnes e guarnições

por Claudio Schapochnik (texto e fotos)*

Uma nova rede de churrascarias à la carte começa a se configurar em São Paulo. É a Torobull Steak & Beer, onde os sócios trazem na bagagem a experiência de muitos anos na Fogo de Chão. No final do mês passado, conheci a Torobull de Moema (Zona Sul/foto abaixo), que iniciou operações em outubro de 2020 e fica pertinho da estação de metrô de mesmo nome (Linha Lilás). A primeira casa, mais antiga, fica no outro lado do da cidade, na Vila Leopoldina (Zona Oeste). Gostei bastante do que provei por lá: carnes, salada e entradas. Vale ressaltar que o local tem bom atendimento.

“Moema é um bairro residencial e comercial, com vários hotéis e com um ótimo público passante”, me disse o sócio Vagner Duarte, de 42 anos, sobre o motivo de escolher o local para a segunda casa da Torobull. “Aqui dá para almoçar, inclusive com pratos executivos, fazer a happy hour com uma linha de petiscos e bebidas muito boas e jantar”, emenda Duarte, paranaense de Barracão — distante cerca de 550 quilômetros de Curitiba. Nas fotos acima, fatias de picanha sendo grelhadas e a batata à moda da casa.

Duarte começou como garçom e saiu como gerente geral. “Este rede de rodízio foi uma escola”, afirmou ele, que trabalhou em unidades da rede em São Paulo, no Rio de Janeiro e na extinta de Salvador, que ficava no Rio Vermelho, e também nos Estados Unidos.

Na Torobull, que já havia aberto a primeira unidade em junho de 2017 na Vila Leopoldina, Duarte entrou na sociedade no ano seguinte. “Minha intenção e a dos demais sócios é abrirmos outras unidades no cenário pós-pandemia de Covid-19”, revelou ele. Na foto abaixo, Vagner Duarte e a consultora Nancy Yoshida.

MATERIAL DE DEMOLIÇÃO E SALA PARA EVENTOS
A Torobull de Moema tem capacidade total para 150 pessoas mas, por causa do Plano São Paulo que controla o combate a pandemia no Estado de São Paulo, somente uma porcentagem é ocupada. Por lá todos os protocolos são respeitados. Na foto acima, um dos pratos do menu executivo.

A casa usa bastante madeira, e todo este material é de demolição. Em relação às cores, o preto predomina. A adega reúne 60 rótulos de oito países (Brasil, Chile, Argentina, Itália, Portugal, França, Espanha e Uruguai).

Para o próximo mês de julho, como que antecipando o pós-pandemia, a casa inaugura uma sala de eventos com capacidade para até 40 pessoas. “Vamos ter até um telão dentro, lugar ideal para reuniões de negócios ou sociais”, afirmou o sócio. Nas fotos abaixo a área que será “fechada” para dar lugar ao espaço corporativo e uma das mesas da casa.

Duarte tem a colaboração da consultora Nancy Yoshida. Hoteleira de formação e que trabalhou em importantes redes nacionais e internacionais em São Paulo e no Rio de Janeiro, Nancy trocou a hospitalidade pela restauração a convite da Fogo de Chão, onde atuou na área de Eventos com sucesso por vários anos nas mesmas duas capitais.

MENU EXECUTIVO
A casa serve menu executivo apenas no almoço e de segunda a sexta a preços bem convidativos. Há 12 opções principais, e a pessoa escolhe dois acompanhamentos entre um total de 14.

Exemplos de principais: frango (peito ou sobrecoxa desossada, R$ 38), lombo suíno (R$ 41), parmegiana de frango ou bovino (R$ 47/foto abaixo), picanha (R$ 58/foto abaixo) e assado de tira (R$ 59). Entre os acompanhamentos há penne alho e óleo, maionese de batata e mandioca frita. Mais abaixo ainda a gostosa salada.

PETISCOS NO BAR
O estabelecimento tem um bar com cadeiras altas (foto abaixo). Lá dá para bater papo com bebidas, drinques e petiscos.

“Tutano com vinagrete de limão siciliano, bolinho de carne e bacalhau, dadinho de tapioca, burrata, tábua de frios e bruschetta são algumas das opções”, descreveu o sócio. “A partir de 1 de junho, teremos cardápio novo no bar e, entre as novidades, haverá o cupim casquerado”, completou ele.

DEGUSTAÇÃO DO ALMOÇO
Dividi o almoço com a Nancy e o Duarte, que apenas beliscava, pois estava atendendo os demais clientes.

Do cardápio de carnes, aceitei a sugestão do sócio da casa para o prato principal: uma peça de porterhouse (corte bovino de 500 gramas, R$ 130/fotos acima e abaixo). Todas as carnes vêm acompanhadas de batatas à moda da casa (cozidas com ervas e fritas com casca e servidas “ao murro”) e molho chimichurri.

Há ainda, por exemplo, carnes como chorizo (300 gramas, R$ 81), picanha (300 gramas, R$ 85) e que servem duas pessoas (todas de 500 gramas cada), assegura a casa, como denver (R$ 90), fraldinha (R$ 110), prime rib (R$ 120) e t-bone dry aged (R$ 170).

Para acompanhar a carne, provei as porções de polenta recheada com queijo (R$ 20/fotos abaixo), salada (R$ 20), arroz carreteiro (R$ 18/foto acima). Para beber, fui de água sem gás (R$ 7) com gelo e sumo de limão.

Ótimo, o porterhouse veio no ponto correto que pedi, entre mal passada e ao ponto. Estava suculento e macio. Caiu muito bem com o chimichurri e as batatas. O arroz carreteiro estava bem feito e temperado. Gostei. A polenta recheada com queijo… Tinha casca crocante, era macia por dentro e trazia uma boa quantidade de queijo bem derretido. Um arraso. A salada estava nota dez: simples e deliciosa, sobretudo pelo palmito presente.

Para completar, provei duas porções de linguiças: a tradicional de porco e uma novidade — de costela bovina (foto abaixo). Ambas foram servidas com uma bela quantidade de cebolas fritas e fatias de pão com patê de alho (foto abaixo). Gostei da linguiça de costela, bem diferente, e do patê de alho, bastante forte. As duas linguiças não estavam no cardápio. Imagino que ainda vão entrar.

Para fechar o almoço, sobremesas tradicionais de churrascarias (fotos abaixo): pedi um creme de papaia com licor de cassis (R$ 15) e a Nancy foi de petit gateau com sorvete de creme (R$ 24). Ambos muito bons.

Com inauguração oficial prevista para o segundo semestre deste ano, a Torobull terá serviço de estacionamento e aplicativo próprio de entrega. A casa trabalha com Ifood e Rappi. “Os clientes vêm muito aqui retirar suas encomendas. Este movimento também é bem grande, para a nossa alegria, ainda mais em tempos de pandemia”, finalizou Vagner Duarte.

Pelo que provei, recomendo a casa. Sem dúvida, é um bom endereço para que gosta sobretudo de carne.

*A reportagem do Que Gostoso! almoçou a convite dos sócios

SERVIÇO:
Torobull Steak & Beer
Unidade Moema
Avenida Moema, 87
Tel. (11) 5052-1801
E-mail: moema@torobull.com.br
Unidade Vila Leopoldina
Rua Carlos Weber, 276
Tel. (11) 2776-7180
E-mail: leopoldina@torobull.com.br
Instagram, Facebook
www.torobull.com.br

2 comentários sobre “Torobull (SP) serve ótimas carnes e guarnições

Deixe uma resposta