Livro trata de cogumelos e dá receitas; baixe grátis

DO GOVERNO DO ESTADO DE SÃO PAULO

Cogumelos (foto acima) são gostosos e saudáveis. Incentivar o consumo desse produto rico vitaminas essenciais e proteína é uma forma de turbinar a saúde, imunidade e de auxiliar os pequenos e médios produtores neste momento da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). A Secretaria de Agricultura e do Abastecimento do Estado de São Paulo tem desenvolvido diversas ações para evitar ou reduzir a perda da produção desses agricultores junto a chefs de cozinha renomados, a bancos de alimentos e ao incentivo de venda direta aos consumidores, por meio de entregas. Que tal aproveitar a chegada do final de semana para preparar um prato gostoso e nutritivo com esses fungos?

A Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (Apta) e a Coordenadoria de Desenvolvimento dos Agronegócios (Codeagro), ambas instituições ligadas à Secretaria de Agricultura, editaram o livro Cogumelo – Variedades e Receitas, com informações e receitas sobre os diversos tipos de cogumelo, como o paris, portobello, shiitake e shimeji. Segundo a publicação, os cogumelos são importantes na dieta alimentar, devido à presença de proteínas de alto valor biológico na composição, carboidratos, fibras, vitaminas do complexo B, minerais e baixa quantidade de gordura.

“Cogumelos ainda são a única fonte não animal de vitamina D natural. Todas as outras fontes alimentares naturais de vitamina D são de origem animal, de aves ou frutos do mar. Os cogumelos cultivados contêm um esterol vegetal chamado ergosterol, que é o precursor da vitamina D². Em cogumelos frescos, o ergosterol é estimulado a converter em vitamina D² pela luz ultravioleta, luz solar ou luzes artificiais”, afirma o pesquisador da Apta, Daniel Gomes.

Para baixar o livro, clique aqui.

A capa do livro editado pelo governo paulista; download é gratuito (imagem reprodução)

COMO ESCOLHER COGUMELOS
Cada cogumelo comestível possui uma forma, um sabor e uma textura, o que proporciona diversos tipos de preparação pelos consumidores. Na hora de comprar no mercado, é preciso estar atento se o cogumelo está firme, se apresenta cheiro agradável, coloração uniforme e um leve brilho na superfície. “Eles não devem ter danos físicos, como amassados, arranhões, estarem partidos ou quebrados, encharcados, manchados, com a presença de bolor e insetos dentro da embalagem”, afirma Gomes.

Por serem vendidos frescos, eles podem conter pequenos resquícios de terra de cultivo, o que é normal. A limpeza, no momento da preparação do prato, deve ser feita com um pano. Além da versão fresca, os consumidores podem adquirir os produtos enlatados ou em conservas

PESQUISA
A Apta desenvolve diversas pesquisas científicas e ações que visam incentivar o consumo de cogumelos frescos e possui forte atuação junto à cadeia de produção e suas associações. As pesquisas desenvolvidas pela agência em pós-colheita, por exemplo, resultam em melhorias aos cogumelos comercializados.

Além disso, Gomes atua em algumas áreas da gastronomia em conjunto com chefs de cozinha e revistas de gastronomia para levar o cogumelo em grandes eventos do setor, aproximando produtores, chefs e consumidores.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s