Os salgados deliciosos da Pastelaria Aurora, na Lapa (SP)

Os salgados deliciosos da Pastelaria Aurora, na Lapa (SP)

por Claudio Schapochnik

Atrás de uma porta de aço no coração da Lapa, a Pastelaria Aurora acalenta os clientes do bairro da Zona Oeste de São Paulo e de outras paradas com uma linha de salgados desde 1962 — não sei se no mesmo local — deliciosa, pouco “vento”, com bom tempero; muitos sendo preparados na hora, como os pastéis.

Havia muitos anos que não ia à Aurora. Até esta visita, tinha ido uma única vez. Guardei boas recordações dos sabores. E as boas lembranças voltaram.

O estabelecimento é pequeno de largura e extenso de comprimento. Sentei-me no balcão e pedi um pastel de pizza (R$ 7), uma esfiha fechada de carne (R$ 7) e um caldo de cana com limão (R$ 6), bem refrescante.

No alto a dupla maravilhosa de pastel com caldo de cana (com limão) e, acima, funcionário frita pastéis (fotos Claudio Schapochnik/Que Gostoso!)
A fachada da pastelaria

Ao meu lado estava uma “escultura de guardanapo” bem típica das pastelarias de São Paulo, incluindo as que servem pastel nas feiras — ainda que o acessório para limpar a boca e o entorno possa estar dentro de um cestinha de plástico. Acho um barato este tipo de “guardanapo”, que deste não tem nada. É uma folha de papel, muitas vezes grossa, usada com este fim.

O apresentador Philip “Phil” Rosenthal, da série documental original Netflix que une sobretudo gastronomia e turismo (sem mostrar o hiperexplorado de cada lugar) Somebody Feed Phil, reclamou desses papéis travestidos de guardanapos. Foi nos episódios de Buenos Aires e Seul. Ela reclamaria seguramente se comesse pastéis em São Paulo.

Os “guardanapos” que causariam a ira em Phil Rosenthal

SABORES
A esfiha chegou primeiro. Sim, quase sempre as esfihas em pastelarias são fechadas. Nunca as vi abertas. Logo em seguida veio o pastel com o caldo de cana com limão. Delicioso e geladinho.

Comecei o lanche pelo pastel, que estava bem quente e sem aquele furo para sair o vapor pelando. Foi a segunda vez que comi pastel em pastelaria — a primeira foi a Yoka, na Liberdade —, ambas de japoneses, que não “quebram” suavemente a massa para exalar o vapor. Será que é norma deles? Talvez…

Hummmm… O pastel estava perfeito! Com muçarela, tomate, orégano e azeitona. Iria comer com os molhos de ketchup, mostarda e pimenta, mas todos estavam em sachês de plástico. Esta forma de embalagem creio que não combina com prevenção de Covid-19. Então não os coloquei.

Pastel de pizza: quentinho e servido em prato de metal
A esfiha de carne, também servida em prato de metal

Muita gente não consegue abrie os sachês e os coloca no lugar e aí vem outra pessoa e pega o mesmo sachê. Tinha de vir em um copinho com uma colherzinha, ambos de plástico. Usou, vai pro lixo. Acho mais higiênico.

A esfiha de carne tinha a massa leve e estava muito bem recheada. Carne temperada “da hora”. Salgado delicioso.

Sim, fiquei com vontade de comer mais, mas fica para uma próxima visita. Ainda bem que não moro longe. Pastelaria old school. Super recomendo. Para saber os horários, melhor ligar antes.

Os sachês de plástico: não gosto

SERVIÇO:
Pastelaria Aurora
Rua Martim Tenório, 139, Lapa, São Paulo/SP
Tel. (11) 3836-4010

Deixe uma resposta