O outono começou, mas o verão continua… E agora?

por Lucia Grimaldi*

Pois é, caros internautas! Aqui no Hemisfério Sul, o outono teve início oficial no dia 20 de março, mas, como eu disse, “oficial”. Na prática mesmo, o verão de 30 graus não quer nos abandonar. Em muitos lugares do Brasil, estamos com temperaturas ao redor dos 30º C, com sensação térmica de 35º C! E agora?

Aqui estou eu me refrescando no finalzinho do verão parisiense com um vinho rosé maravilhoso, em julho de 2017 (fotos Lucia Grimaldi)

Já ouviram aquela máxima “se a vida te der um limão, faça uma limonada”? Pois é isso, ou quase isso, o que faremos para não nos afastarmos do nosso maravilhoso mundo dos vinhos: vamos usar e abusar dos vinhos brancos, rosés e espumantes, super refrescantes e que podem ser apreciados em todos os momentos, desde um jantar de gala, até à beira da piscina e na areia da praia.

Um refrescante frisante da Almadén, o Sunny Days é leve e pode ser encontrado nas redes de supermercados

Hoje vou dar algumas dicas de vinhos para aplacar o calor que não quer ir embora. Confira abaixo:

Miolo Cuvée Giuseppe Chardonnay. É um brasileiro maravilhoso, o primeiro vinho branco superpremium criado pela vinícola Miolo, no Vale dos Vinhedos, no Rio Grande do Sul. Tem aromas de pêssego, damasco, maracujá e abacaxi cozido, com notas amadeiradas, porque passou 12 meses em barricas de carvalho antes de ser engarrafado. Vendas pela www.wine.com.br.

JP Chenet Ice Edition. Delícia de espumante francês, na versão ice edition, o que significa que foi feito para ser bebido com… Pedrinhas de gelo. Veja só! Eu prefiro beber estas versões ice edition puras, super geladas, sem colocar as pedras de gelo, para manter a concentração de sabores. Elaborado com uvas chardonnay, é um espumante bastante frutado, com uma textura cremosa e notas de pão brioche. Vendas pela www.evino.com.br.

Para aproveitarmos ainda mais as qualidades de um vinho e tudo o que ele pode nos oferecer, dois cuidados são muito importantes: a taça utilizada e a temperatura em que vai degustá-lo. Isto é mais importante ainda quando falamos de climas mais quentes.

VINHOS BRANCOS
A taça para vinho branco é um pouco menor que a taça para vinho tinto por um motivo bastante lógico: por ser melhor bebê-lo mais gelado, a quantidade colocada na taça deve ser menor para a bebida não esquentar e perder a qualidade. Além disso, o formato facilita a concentração dos aromas e torna a experiência ainda mais prazerosa, principalmente para quem está começando. Quanto à temperatura, o ideal é que os vinhos brancos leves, aqueles mais refrescantes, sejam bebidos mais gelados, por volta dos 8º C. Já os vinhos brancos mais encorpados podem ser bebidos menos frios, por volta dos 11º C. Vejam algumas sugestões de vinhos brancos com ótimo custo-benefício:

Pueblo Del Sol Reserva Viognier. Amei este vinho! Elaborado com a uva viognier, este uruguaio é uma explosão surpreendente e intrigante de aromas e sabores: maracujá, limão siciliano, abacaxi, damasco, notas de jasmim, com acidez e untuosidade bem equilibradas (lembrando que untuosidade significa que o vinho tem toques amanteigados). Na www.wine.com.br.

Club des Sommeliers Xarel-lo Penedés. Olha aí outra uva diferente, não muito comum por aqui: a espanhola xarel-lo. Muito usada em combinação com outras uvas para fazer espumantes, deu a este refrescante vinho aromas e sabores de frutas de caroço, como pêssego, damasco e nectarina, e algumas notas minerais. Da série Club des Sommeliers do Pão de Açúcar.

Vista Calma Torrontés. Vinho elaborado com a torrontés, a uva emblemática da Argentina, de origem espanhola. É leve, frutado, com notas florais e de ervas, tem boa acidez e é ideal para acompanhar aperitivos. Comprei na www.ingavinhos.com.br.

VINHOS ROSÉS
É difícil encontrar uma taça específica para vinhos rosés, mas os modelos até existem. Por ter características tanto dos vinhos tintos quanto dos brancos (falamos sobre isso na semana passada na matéria sobre vinhos laranjas, que você pode conferir aqui), ou seja, alguns taninos dos tintos, associado ao frescor e aromas dos brancos, prefiro bebê-los em taças de vinho branco, até para manter a temperatura mais baixa, ao redor do 10º C.

Nederburg Rosé. Um blend rosé sul-africano frutado, numa garrafa muito charmosa, com tampa de rosca, dispensa até o saca rolhas. Tem aromas e sabores de frutas vermelhas e um agradável dulçor, ideal para aqueles dias mais quentes no campo. À venda na www.superadega.com.br.

Antes que você me pergunte: o que é blend? Blend, em inglês; corte, em português; ou assemblage, em francês, são termos usados no mundo dos vinhos para aqueles elaborados com mais de um tipo de uva. Este vinho, por exemplo, foi feito com as uvas tintas cabernet sauvignon, merlot, shiraz e pinotage.

Pueblo del Sol Merlot Rosé. Com notas frutadas, este vinho de entrada (lembram o que significa?) da vinícola uruguaia Pueblo del Sol é ideal para refrescar aquele fim de tarde morno à beira rio.

VINHOS ESPUMANTES
A taça flute, assim chamada porque é cilíndrica como uma flauta, é ideal para reter os aromas do espumante, pois faz com que as borbulhas percorram um longo caminho até chegar à borda. Estas lindas bolhinhas presentes nos espumantes são chamadas de perlage (olha aí mais uma palavra nova!). São os vinhos que devem ser bebidos mais gelados, em torno de 6º a 7º C.

Ponto Nero Celebration Rosé Brut. Espumante muito agradável e fácil de beber, da Casa Valduga, tem aromas de frutas vermelhas, como morango e framboesa, e acidez muito refrescante. Em Recife, está à venda na DLP, mas pode ser encontrado em grandes redes de supermercado.

Rio Sol Espumante Tradition Brut Branco. Elaborado pelo método tradicional – daí o nome Tradition – na Bairrada, em Portugal, tem notas cítricas, de avelã, minerais e de pão brioche. Ótimo para saborear à beira da piscina com uma tábua de frios. Da www.vinhosriosol.com.br.

Calvet Cremant Bordeaux Rosé Brut. Espumante frutado, muito aromático, com sabores bastante complexos. Excelente para acompanhar aperitivos frios. Na Cantu Importadora.

DiCaprio em cena de O Grande Gatsby (foto Warner Bros. Entertainment Inc.)

Ah, e quem não se lembra daquele glamoroso brinde feito por Leonardo diCaprio, no filme O Grande Gatsby? Pois é… A boca muito alargada da taça faz com que o perlage se desvaneça rapidamente… E o glamour também! Por isso, prefira as taças flute.

BEBENDO VINHO NA PRAIA E NA PISCINA
Agora um lembrete importante: tanto na piscina, quanto na praia, por questões de praticidade e, principalmente, de segurança, o ideal são as taças de acrílico e plástico, mais difíceis de quebrar, como estas:

Eu no Eataly da capital paulista

Taça de acrílico da Grand Cru, onde são vendidos os vinhos “em taça” no Eataly paulistano.

Taça flute de acrílico, brinde oferecido nos passeios da Vinícola Rio Sol. Confira como foi aqui.

Taça de plástico ideal para praia e piscina. Esta é dourada, linda, mantendo o glamour do brinde. Várias cores e modelos na Ingá Vinhos.

Finalmente, confira abaixo algumas dicas rápidas para melhorar ainda mais a sua experiência.

1) É claro que ninguém vai levar um termômetro para a praia e a piscina, mas é bom saber que os vinhos brancos, rosés e, principalmente, os espumantes perdem muito da riqueza aromática e dos sabores quando servidos quentes. Tenha sempre por perto um balde de gelo ou um suporte térmico para garrafa de vinho. Assim sua bebida fica gelada na medida certa Aguardem uma matéria sobre acessórios para amantes do vinho em breve!

2) E qual é a melhor quantidade para nos servirmos? Tanto no caso dos vinhos brancos, quanto nos rosés, o ideal que é que você não exagere: meia taça é o suficiente. Já no caso dos espumantes, sejam brancos ou rosés, três quartos é o ideal, já que a taça é mais alongada (foto acima).

Acho que consegui convencê-los de que podemos aplacar o calor com um vinho adequado, não é? Mas se o que eu disse ainda não foi suficiente, saiba que podemos fazer refrescantes drinques com vinhos e espumantes. Fiquem com estas doses, por enquanto!

À base de vinho branco seco, abusa da refrescância do limão e do pepino
O badalado Aperol Spritz tem como ingrediente o espumante prosecco
Drinque elaborado com espumante rosé e morango
Um refrescante brinde!

*Lucia Grimaldi, colunista do Que Gostoso!, é graduada e pós-graduada em fonoaudiologia e direito e possui a certificação internacional Wine & Spirit Education Trust (WSET) nível 2. Contatos: grimaldipervino@gmail.com e o instagram @grimaldipervino

12 comentários sobre “O outono começou, mas o verão continua… E agora?

  1. Acertou na matéria. Nesse calor não há nada melhor do que um vinho branco ou rosé. Valeu muito pelas dicas. Parabéns mais uma vez. Beijos !!!

Deixe uma resposta