Quem lembra do antigo endereço da Paco Esfiha, no Itaim Bibi?

por Claudio Schapochnik

Meses atrás fui ao Itaim Bibi, na Zona Sul de São Paulo, para a inauguração da primeira filial do restaurante Bacalhau, Vinho e Cia, cuja matriz fica na Zona Oeste da cidade, na Barra Funda. Cheguei bem antes do horário do evento e fui dar uma voltinha na redondeza. Aí que reencontrei o imóvel onde funcionou uma excelente e das mais tradicionais esfiharias da cidade, fundada em 1951, a Paco. Nossa, bateu aquela nostalgia…

A Paco Esfiha funcionou nesse imóvel na rua Tabapuã por mais de 35 anos, a partir de 1976, quando se mudou, para um lugar menor, no mesmo Itaim Bibi (veja o endereço no final do texto), tendo ex-garçons como os novos proprietários.

O imóvel na rua Tabapuã era enorme. Com quatro vagas para carros, entrava e via, lembro-me, à direita a vitrine e os balcões para você comer em pé e, ao fundo, a cozinha; à esquerda era onde ficava o salão, com as mesas, que lotava nos dias de semana e nas noites de sábado e domingo. Hoje, respectivamente, essas duas áreas estão ocupadas pela Fast Frame, no número 662, e pela 5 à Sec, no número 658.

Conheci a Paco Esfiha ao sair da aula de química e física que tinha com um professor particular, o senhor Mário, na casa dele numa rua perpendicular à Tabapuã – a Urussuí. Isso deve ter sido no final dos anos 1980, nem me lembro ao certo. Saia da aula por volta das 16h, por aí, e caminhava até a Tabapuã para pegar o ônibus 967A-Imirim, que ainda passa no mesmo ponto quase em frente a Paco, para voltar pra casa, na Casa Verde, Zona Norte da cidade.

O antigo endereço da Paco Esfiha, uma das mais tradicionais e excelentes de São Paulo (foto Claudio Schapochnik/Que Gostoso!)

Ao ver o cardápio, logo me entusiasmei com a esfiha fechada de muçarela. Pedi uma dessa e a comi no balcão. Amei! Nossa, depois virei freguês e passei a frequentar muito a Paco naquele e nos anos seguintes. Especificamente essa esfiha que citei acima virou meu hit. Quase sempre a comia quando ia a Paco.

Comia no prato, com garfo e faca. Pedia sempre mais queimadinha. Logo na primeira cortada, vinha aquela onda de queijo derretido saída de dentro de uma esfiha assada na hora e com massa fina. Ah! Antes colocava azeite de oliva em cima. Nossa… Maravilhosa, inesquecível!

Também comi lá na Paco da Tabapuã outras esfihas, como as de carne e escarola – abertas –, a salada de atum e os pratos árabes. Era amigo dos garçons de lá, e eles já meio que conheciam meu gosto. Foram bons tempos. Frequentei demais lá nos anos 1990.

Já fui, há alguns anos, à nova Paco Esfiha na rua Joaquim Floriano. Pra comer justamente a esfiha fechada de muçarela. Hummmm… Que bom: é praticamente igual à que comida na Tabapuã. Vale muito a pena. Ah, e o cardápio praticamente não mudou. A área é menor, bem menor, e a simpatia dos novos proprietários, que conhecia do outro endereço como garçons, continua a mesma. Super recomendo.

Melhor ligar antes e saber se, primeiro, está aberta, e se entregam ou trabalham com retiradas também. Tudo por causa da pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

SERVIÇO:
Paco Esfiha
Rua Joaquim Floriano, 205, Itaim Bibi, São Paulo/SP
Tel. (11) 3168-0822
contato@pacoesfiha.com.br
www.pacoesfiha.com.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s