Comida de Estádio (SP) serve gastronomia do futebol

Quem frequenta arenas esportivas em todo o mundo sabe que a gastronomia faz parte da experiência: antes, durante, no intervalo ou depois. Dentro da programação da SP Gastronomia, projeto do Governo do Estado de São Paulo que dedica o mês de outubro ao tema, o Museu do Futebol promove o Comida de Estádio. Amanhã (sábado, 12/10) o dia será dedicado ao cardápio dos quitutes mais populares em alguns dos campos brasileiros. O evento é realizado em parceria com a Sociedade Paulista de Cultura de Boteco. Na foto acima, mulher prepara sanduíche de calabresa (foto/divulgação Museu do Futebol), outro campeão nas portas das arenas.

Confira o cardápio de quitutes do evento e a ligação de cada um deles com estádios brasileiros, segundo comunicado do museu:

Coxinha
“Salgadinho feito com massa de farinha de trigo e caldo de galinha, que envolve um recheio elaborado com carne temperada de frango, queijo, calabresa ou vários outros tipos de sabores. Encontrado em vários estádios de São Paulo, o salgado é comumente encontrado pelos frequentadores do estádio do Salgueiro (PE), também matando a fome dos torcedores de umas das maiores torcidas do nordeste: o Santa Cruz (PE).”

Feijão tropeiro
“Em Belo Horizonte o feijão tropeiro reina absoluto entre os frequentadores do estádio do Independência. As barraquinhas que vendem a iguaria lotam tanto a entrada quanto na saída dos jogos. É também marca registrada na história do Mineirão.”

Cannoli
“Os cannolis preparados por Antônio Pereira Garcia e família são tão importantes aos frequentadores do estádio da Rua Javari quanto as partidas do Juventus (SP). A feira no Museu do Futebol oferecerá uma versão dos tradicionais cones de massa frita recheados de creme ou chocolate.”

Sanduíche de pernil
“Grande predileto dos torcedores paulistanos, o sanduíche de pernil faz parte da cultura gastronômica de torcedores em vários estádios brasileiros, sendo consumido também no Beira Rio (RS), Arena da Baixada (PR), Couto Pereira (PR), além do Pacaembu (SP) – casa do Museu do Futebol – e o Morumbi (SP). As receitas levam os segredos de seus cozinheiros, mas nunca deixam de incluir o preparo na chapa responsável pela consistência da carne, e vinagrete.”

Caldo Verde
“Sopa feita com couve e a batata, o prato tem origem no século 15 na região do Minho, em Portugal, e até hoje é muito consumido em dias de frio. Em festas populares de Portugal e também no Brasil, esse caldo é uma das atrações. Faz parte da experiência de ver um jogo no Estádio do Canindé (SP), casa da Portuguesa.”

Hot Dog
“Adorados pelos habitantes da terra do Tio Sam, os hot-dogs de origem americana também caíram no gosto dos brasileiros, tornando-se um dos sanduíches mais populares do País. Encontrado em praticamente todos os estádios de futebol, têm variações regionais – por exemplo, leva purê de batata em São Paulo e frango desfiado junto com a salsicha no Paraná.”

O Museu do Futebol está instalado em uma área de 6,9 mil m2 sob as arquibancadas do Estádio do Pacaembu, no bairro homônimo, na Zona Oeste de São Paulo. É um espaço interativo, lúdico e multimídia, no qual a história do esporte mais popular do Brasil se confunde com a própria história do País.

SERVIÇO:
SP Gastronomia – Comida de Estádio
Dia 12 de outubro de 2019, sábado, das 10h às 17h
Área externa do Museu do Futebol
Estádio do Pacaembu
Praça Charles Miller, s/nº São Paulo/SP
Acesso gratuito
www.museudofutebol.org.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s