Nova visita enoturística no Alentejo, em Portugal

por Lucia Grimaldi*

Olá, internautas amantes do vinho! Hoje vou continuar contando sobre as minhas experiências enófilas na viagem que fiz com o meu filho a Portugal em julho passado. No último artigo, falei sobre minha experiência visitando a Casa Santos Lima (CSL), nos arredores de Lisboa. Hoje é a vez da Herdade do Esporão, situada no coração vitivinícola do Alentejo. Para esta visita, contratei novamente os serviços do Márcio Gomes, da One Day Winexperience. Para saber um pouco mais sobre os seus serviços, leia a matéria Enoturismo a apenas 54 km de Lisboa.

A região do Alentejo é uma denominação de origem controlada (DOC) que proporciona uma das mais ricas experiências para aqueles que curtem o enoturismo, com vinícolas maravilhosas e vinhos de muita qualidade. As opções são diversas: vale muito a pena conferir.

A Herdade do Esporão fica a cerca de 170 quilômetros de Lisboa, em Reguengos de Monsaraz. Produtora de vinhos e azeites de qualidade, oferece diversas opções de visitas, com passeio pelas vinhas, pelas adegas, degustações variadas, além de um ótimo restaurante e loja com produtos exclusivos. Lá é possível visitar a torre icônica que ilustra os rótulos da Herdade. E por falar em “herdade”, trata-se de um termo muito usado em Portugal e que tem o mesmo significado de “quinta”, embora mais associado às propriedades herdadas.

Com meu filho, na entrada da Herdade do Esporão e o símbolo estilizado da marca e…
…a icônica torre branca, de onde avistamos os vinhedos e oliveiras da propriedade (na foto abaixo)…

A visita é em grupo e tem início pelos vinhedos, onde é possível chegar bem pertinho das videiras.

Aqui é possível ver, inclusive, o sistema de irrigação gota-a-gota (cano preto embaixo da videira) e…
…o sistema de plantio e condução utilizados
Uva branca da casta verdelho, muito associada aos vinhos da Ilha da Madeira, e…
…detalhe das diferentes velocidades de amadurecimento das uvas em um mesmo cacho

Ao chegar, o grupo já estava sendo conduzido pelo Luís, que explicava que a colheita na Herdade do Esporão é feita principalmente de forma manual (cerca de 80%).

O condutor da visita, Luís, explicou com detalhes as diferentes técnicas de produção do vinho, de forma acessível e muito interessante
Esmagador das uvas, resultando no suco (mosto) para fermentação

Uma de suas adegas, a Monte Velho, produz cerca de 14 milhões de litros de vinho por ano, dos quais 5 milhões são do vinho de mesmo nome, muito popular no Brasil.

Vista da entrada da Adega Monte Velho e…
…o seu vinho ícone, muito popular no Brasil (foto divulgação)

Na vinificação, utilizam a fermentação malolática, para suavizar a acidez do vinho e aumentar a sua complexidade aromática. Não é feita a segunda fermentação nos vinhos brancos, com o objetivo de manter o seu frescor.

A fermentação dos vinhos jovens tem lugar em cubas de inox, à temperatura de 25°C.

A arquitetura sustentável é uma marca da Herdade do Esporão: as paredes são feitas em taipa, que é um método tradicional de construção de casas na região do Alentejo. Este material libera no verão a umidade acumulada durante o inverno. Além disso, o reaproveitamento das aduelas é outro sinal da preocupação constante com uma produção sustentável.

Entrada da Adega dos Lagares
Detalhes do teto da Adega dos Lagares

Ao entrarmos na Adega dos Lagares, deparamos com os equipamentos utilizados na elaboração dos vinhos de prensa. O vinho de prensa, como o próprio nome diz, é aquele produzido pela prensagem do bago da uva após a fermentação. Tem alto teor de taninos e geralmente é utilizado em corte com outros vinhos.

Prensa utilizada para elaboração do vinho de prensa

Os lagares são tanques onde as uvas são pisadas para separar o suco da parte sólida. Uma fermentação mais prolongada tem lugar em cinco lagares de mármore, a uma temperatura de 22°C, num período mínimo de dez dias. Os lagares são destinados à produção dos vinhos de qualidade superior.

Detalhe do lagar de mármore

Na fermentação em cubas de cimento, também chamadas de tulipas, são feitas as remontagens. A remontagem é uma etapa importante da vinificação, que nada mais é do que misturar a parte sólida do mosto que, acaba por ficar na parte superior da tulipa durante a fermentação, com a parte líquida. O cimento permite que o vinho respire, mas não lhe adiciona aromas como ocorre com a madeira dos barris.

Cuba de cimento, ou tulipa, onde ocorre a fermentação do mosto

Muito interessante é a produção de vinhos de talha, que é uma forma de produção muito antiga, remontando aos romanos. As talhas são usadas para a fermentação e o armazenamento do vinho. A região do Alentejo é considerada a “guardiã” deste método ancestral de vinificação. A remontagem é feita duas vezes ao dia, a cada 12 horas, durante dez dias.

Talhas de barro

Como as talhas de barro possuem muita porosidade, utiliza-se resina de pinheiro, cera de abelha e azeite no seu interior, com a finalidade de reduzi-la.

Segundo o Luís, há 205 hectares na Herdade do Esporão certificados para a produção de vinhos biológicos ou orgânicos. Os vinhos 100% naturais são engarrafados no mês de novembro e devem ser consumidos em três anos.

Após a visita nas adegas e a excelente explicação dos diversos métodos e fases da produção do vinho, a visita segue para a cave de barricas e, em seguida, para a cave de estágio em garrafa.

A cave de barricas (foto acima) fica a 17 metros de profundidade, com uma temperatura controlada entre 16° C e 18° C. Lá existem 2.500 barricas de madeira, com capacidade para 225 litros de vinho cada uma, na proporção de 70% de carvalho americano e 30% de carvalho francês. A oxigenação permitida pela madeira resulta em aromas e sabores mais suaves.

Os aromas adicionados ao vinho pela madeira das barricas, na verdade, são identificados por associação. Em geral, o carvalho americano confere ao vinho aromas e sabores de baunilha, tabaco e couro. O carvalho francês, por outro lado, oferece notas de caramelo, cacau e chocolate amargo e canela.

A cave de estágio (foto acima) em garrafa tem uma temperatura ainda mais baixa, entre 14° C e 15° C, com 85 % de umidade e 300 mil garrafas de vinho.

A longevidade do vinho tem a ver com o ano da colheita, ou seja, a safra e com os processos de vinificação: quanto mais taninos e maior teor alcoólico, mais longevo será o vinho.

PROVA DE VINHOS
Fiz a prova de três vinhos:

  1. Vinho Defesa do Esporão Branco 2018: elaborado com as castas brancas roupeiro, arinto e antão vaz, apresentou aromas e sabores de frutas cítricas e tropicais, muito frescor e equilíbrio na boca.
  2. Vinho Esporão Colheita Tinto 2017: é um vinho orgânico, seguindo as práticas da agricultura biológica. Elaborado com as castas aragonês, touriga franca, cabernet sauvignon, apresentou aromas e sabores de frutas vermelhas frescas, como ameixa, e negras, como mirtilo, além de especiarias e violeta, com boa presença na boca e acidez equilibrada. Muito perfumado e estruturado.
  3. Vinho Esporão Reserva Tinto 2016: com um belíssimo rótulo, é um corte das uvas alicante bouschet, aragonês, trincadeira e cabernet sauvignon, que estagiou em carvalho americano (60%) e francês (40%) e mais oito meses em garrafa. Um excelente e elegante vinho! Aromas de compota de ameixa e notas de menta e especiarias picantes garantem um complexo bouquet, que se repete em sabores na boca, em harmonia com taninos aveludados e acidez equilibrada.
Brindando junto ao vinhedo da casta de muitos nomes: aragonês, como é conhecida no Alentejo, ou tinta Roriz, na região do Douro, e, por fim, também chamada de tempranillo, quando cultivada em Ribeira Del Duero, na Espanha

Saúde!

SERVIÇO:
One Day Wine Experience – Márcio Gomes
contato@onedaywinexperience.com
www.onedaywinexperience.com
Tel. (+351) 915-479-891
Herdade do Esporão
Apartado 31, 7200-999, Reguengos de Monsaraz, Distrito de Évora, Alentejo, Portugal
reservas@esporao.com
www.esporao.com
Tel. (+351) 266-509-280

*Lucia Grimaldi, colunista do Que Gostoso!, é graduada e pós-graduada em fonoaudiologia e direito e possui a certificação internacional Wine & Spirit Education Trust (WSET) nível 2. Contatos: grimaldipervino@gmail.com e o instagram @grimaldipervino

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s