Cerveja é elaborada com cactáceas da caatinga

Um dos produtos fruto da expansão das cervejarias artesanais, que segundo a Associação Brasileira de Cerveja Artesanal (Abracerva) em dez anos o Brasil passou de 70 para 700 cervejarias, é a Mandacaru Atômico. Vencedora da medalha de bronze na categoria “Brazilian Beer com ervas e especiarias” em Blumenau (SC), esta bebida é resultado de ação colaborativa entre a Cervejaria Heroica, de São Paulo, a Caatinga Rocks, de Maceió, e o chef Timóteo Domingos – conhecido como chef do sertão. A adição de cactáceas da caatinga (mandacaru, xique-xique e palma) está na receita.

Segundo os criadores, “a intenção da cerveja, que é uma Sour Cactos Ipa com 3,6% teor alcoólico e 12 IBU, é ressaltar os elementos deste ecossistema brasileiro”.

A garrafa da cerveja elaborada com as cactáceas da caatinga (fotos divulgação)

“Conheci o Rafael Leal, responsável pela Caatinga Rocks, no curso de tecnologia cervejeira e juntos pesamos em criar uma receita usando recursos diferentes do Nordeste, como o mandacaru”, recorda Lucas Domingues, responsável pela Cervejaria Heroica.

“Então o Leal conheceu o chef Timóteo que viabilizou de verdade a produção da cerveja, nos apresentando as melhores cactáceas de agricultura familiar. Parte da venda do segundo lote da Mandacaru foi revertido para a inauguração do Instituto Gastrotinga. Com a Heroica procuramos sempre pensar ´fora da caixa´ e fazer essa cerveja foi um desafio que nos trouxe um resultado maravilhoso, apresentando para o Brasil uma cerveja vitrine da caatinga”, emenda Domingues.

O chef Timóteo_Domingos e Lucas Domingues, da Cervejaria Heroica

“Para nós, mais importante do que adicionar cactos em uma cerveja, é poder resignificar o único bioma exclusivamente brasileiro: a caatinga, mostrando como é possível trabalhar elementos que, muitas vezes, sequer tinham valor econômico ou mesmo alimentício para a população”, destaca Leal, da Caatinga Rocks.

ONDE COMPRAR
A Mandacaru Atômico é vendida em São Paulo no Empório Alto de Pinheiros, na rua Vupabussu, 305; em Maceió, na rua Deputado José Lages, 381A, na Ponta Verde.

Deixe uma resposta