Grupo Heineken fecha parceria para compra de malte nacional

Grupo Heineken fecha parceria para compra de malte nacional

Segunda maior cervejaria do País, o Grupo Heineken (foto ilustrativa acima/Mehran B./Pixabay) no Brasil anuncia acordo com a Cooperativa Agrária Agroindustrial para compra de malte sustentável de origem brasileira a partir de 2023. A maltaria receberá um investimento superior a R$ 1 bilhão da Agrária na próxima década.

“O acordo com a cooperativa visa atender à previsão de crescimento dos negócios do Grupo Heineken no País, e tem como contrapartida a compra de malte nos próximos dez anos”, diz o grupo por meio de um comunicado. “A instalação da maltaria será no Estado do Paraná, na região dos Campos Gerais, por conta do clima propício para a plantação de cevada, com um potencial de plantio que pode atingir até 100 mil hectares por ano.”

O início das atividades da maltaria está previsto para 2023. A fábrica deverá produzir 240 mil toneladas de malte anualmente, volume que hoje representa 15% da produção nacional.

O projeto da nova maltaria é resultado da união de diversas cooperativas paranaenses, liderado pela Agrária (Guarapuava), unindo esforços com outros cinco parceiros experientes no cultivo da cevada: Bom Jesus (Lapa), Capal (Arapoti), Castrolanda (Castro), Coopagrícola (Ponta Grossa) e Frísia (Carambeí).

Malte usado na indústria cervejeira (foto ilustrativa/Uirá Uirá/Pixabay)

ESTRATÉGICO
A parceria é estratégica para os negócios do grupo cervejeiro, assegura a empresa, “pois aumentará a capacidade de produção das marcas, atendendo a curva de crescimento da presença no mercado brasileiro”.

“Temos um compromisso muito claro com a sustentabilidade em toda a nossa cadeia produtiva e buscamos sempre melhorar nossos indicadores, com parcerias que nos garantam matéria-prima de qualidade, segura e que respeita o meio ambiente. O acordo com a Agrária nos abriu a possibilidade de dar continuidade ao crescimento do nosso negócio e expandir a nossa produção de forma sustentável, com o benefício extra de investir ainda mais no mercado brasileiro com a compra de malte nacional”, finaliza o presidente do Grupo Heineken no Brasil, Maurício Giamellaro.

Deixe uma resposta