Menu do Margot Bistrot (SP) é criativo e saboroso

por Claudio Schapochnik*

O ambiente envolvente, quente (não na temperatura) e cheio de obras de arte te leva, sutilmente, a Paris. O cardápio, contemporâneo, traz pratos lindos e feitos com técnicas francesas. Com toda esta inspiração na França, inclusive na língua do nome, come-se muito bem no Margot Bistrot, situado no bairro do Campo Belo (Zona Sul de São Paulo). Jantei na casa no começo deste mês de abril.

Você entra no estabelecimento pelo bar, com algumas mesinhas. Uma escada leva à parte mais aconchegante do Margot Bistrot: um lounge super gostoso, com sofás e mesas, vários espelhos, objetos decorativos, quadros e uma pequena varanda. No dia que estive no restaurante havia um aniversário neste espaço.

Voltando ao térreo, um pequeno corredor leva ao salão maior do Margot Bistrot, com pé direito alto e teto de vidro. Lá está o caule de uma enorme figueira-indiana, cuja copa não deu para ver por ser noite. Foi nesta área que, ao fundo, fica a cozinha (podendo ser vista através do vidro), e onde jantei.

O charmoso lounge (fotos divulgação)
O salão principal da casa

O restaurante é liderado pelo casal Yasmine Bahiense e Marcos Matos.

A chef Yasmine foi aluna do reconhecido internacionalmente chef francês Paul Bocuse (1926-2018) no escola que leva seu nome (Institut Paul Bocuse, em Écully, vizinho a Lyon, no Sul da França).

A chef trabalhou em um dos restaurantes do chef espanhol, nascido no País Basco, Martin Berasategui (“dono” de um total de oito estrelas Michelin), no D.O.M., do chef Alex Atala e no hotel Emiliano.

O JANTAR
Comecei minha refeição com dois petiscos: porção de coxinhas de abóbora recheada de carne de costela bovina (seis unidades, R$ 39) e porção de bruschettas de tomate e manjericão (seis unidades, R$ 30). Para beber, água mineral com gelo e caldo de limão.

As coxinhas… São um escândalo! Chegaram à mesa super sequinhas e crocantes. Ao morder, você sente a maciez e um toque doce da massa feita com abóbora. É bem recheada, com carne cozida macia e bem temperada. Coloquei umas boas gotas do molho de pimenta, bem ardido, e ficou melhor ainda. [Estou salivando, caro(a) leitor(a)…] Inesquecíveis.

Em relação às bruschettas, gosto desta só de tomates. Também faço assim em minha casa. Antes de comê-las colocava um fio de azeite de oliva, para deixá-las ainda mais molhadinhas. Muito boas.

Olha, estes petiscos… Acertei em cheio.

A porção de coxinhas de abóbora recheadas de carne de costela bovina (foto Claudio Schapochnik/Que Gostoso!)
As coxinhas vistas por dentro: explosão de sabores (foto Claudio Schapochnik/Que Gostoso!)
A porção de bruschettas de tomate e manjericão (foto Claudio Schapochnik/Que Gostoso!)

Em relação ao prato principal, demorei a escolher. Pudera… No menu, entre outras sugestões, há sorrentini recheado de alcachofra, com fonduta de queijo taleggio e amêndoas tostadas (R$ 73) e barriga de porco servida com abóbora cremosa e salada coleslaw (R$ 81) – pratos que me seduziram, confesso.

No entanto fechei questão com o cupim assado em baixa temperatura servido com purê de cará e farofinha de couve (R$ 79). Portanto, um prato bem brasileiro (foto no início do texto).

A cupim estava bem assado e temperado e com pouca gordura. Ainda não conhecia o purê de cará. Adorei, é suave. Caiu bem para acompanhar a carne, ainda mais porque incorporava o excelente molho da carne a cada garfada. Show.

A farofinha, bem mineirinha, estava deliciosa e com a couve crocante. Boa.

A escolha do prato foi certeira. Que gostooooooso!

Em relação à sobremesa, pedi uma bem brasileira: pudim de tapioca com baba de moça (R$ 21). Doçura na medida certa e uma ótima combinação. Estava muito bom.

Vida longa ao Margot Bistrot.

A sobremesa do meu jantar (foto Claudio Schapochnik/Que Gostoso!)

Abaixo outras sugestões da casa:

O crumble (R$ 27): purê de banana da terra com leve toque de canela, pedaços de chocolate, coberto com farofa de amêndoas e servido com sorvete de chocolate
O jarret de cordeiro (R$ 98): glaciado com molho roti, acompanha mini legumes, redução de romã e farofa de brioche
O filé mignon (R$ 85) servido com purê rústico de batata e cebola caramelizada, pétalas de cebola e molho trufado

SERVIÇO:
Margot Bistrot, Café e Bar
Rua Antônio de Macedo Soares, 1.683, Campo Belo, São Paulo/SP
Tel. (11) 2309-9515
Horários: almoço – sábado (12h às 16h) e domingo (12h às 17h) e jantar – quarta a sábado (19h à meia-noite)
Capacidade: 55 pessoas no restaurante, 35 no salão de eventos e 15 no café
Aceita cartões de débito e crédito:Visa, Mastercard, Diners, American Express, Visa Electron, Rede Shop e Maestro
Não aceita cheques
Acesso para deficientes
Estacionamento valet (R$ 20)
Instagram, Facebook
www.margotbistrot.com.br

*O editor do Que Gostoso! jantou a convite do Margot Bistrot, Café e Bar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s