Queijo com pimenta do Capril do Bosque (SP) arrasa

por Claudio Schapochnik

Já li a respeito do Capril do Bosque – Queijos de Cabra, Bistrô e Turismo Rural, localizado em Joanópolis – a 120 quilômetros de São Paulo –, e meu primeiro contato com esta queijaria de respeito e alta qualidade ocorreu no evento Comida de Herança, realizado neste final de semana (dias 16 e 17 de março) no Museu da Imigração, na capital paulista.

Como o nome denota, a propriedade só produz queijo de cabra. Ainda que para dois tipos é utilizado também leite de búfala – “em combinação totalmente inovadora, que promove mais cremosidade”, explica o Capril no site.

Fundado pela ex-professora por mais de 40 anos na PUC-SP, Heloísa Collins, o Capril do Bosque recebe visitantes aos finais de semana e feriados para conhecer a produção, possui um bistrô e tem uma loja. O Capril comercializa para todo o País por meio do Correio e tem uma ampla rede de distribuição. Para saber onde é vendido, clique aqui.

A representante do Capril do Bosque, Martha Melo, na mesa da empresa (fotos Claudio Schapochnik/Que Gostoso!)

DEGUSTAÇÃO
No Comida de Herança, o Capril do Bosque estava representado por Martha Melo. Muito simpática, ela me explicou os queijos que estavam à mostra no evento. Quando falou que um tinha pimenta, pensei: “É este!” Motivo: amo pimentas!

Então minha primeira degustação foi com o Coração em Brasa (foto no início do texto). É cremoso e você sente a picância das pimentas no final. Sensacional! Segundo a descrição do Capril é “levemente prensado e recheado com um fina camada de pimentas habaneras, chipotles e caienas. Maturado com mofos brancos sobre cobertura de carvão”. É produzido em peças de 120 g.

Minha segunda degustação foi o Boursin ou Chevre Cremoso. “De puro leite de cabra em fermentação láctea, este queijo coagula muito lentamente (mínimo 12 horas) e escorre em baixas temperaturas. Extremamente cremoso, liso e saboroso, é o queijo mais versátil do portfólio. Por encomenda, pode ser vendido em bolinhas no azeite temperado com ervas finas e pimenta rosa”, na explicação do Capril.

O Boursin ou Chevre Cremoso é apresentado em pasta, em potes de 150 g, 250 g ou 500 g. Adorei a textura, o sabor e fato de estar entre fios de azeite.

O Boursin ou Chevre Cremoso

Por fim, provei o queijo Azul do Bosque. Delicado, intenso e muito saboroso. Fora que visualmente é muito bonito. “É feito com leite de cabra da fazenda e se inspira nos processos do Stilton inglês, o mais famoso queijo azul inglês, feito com leite de vaca. No Brasil, é único e exclusivo do Capril do Bosque. Os queijos azuis são assim chamados porque têm veios do fungo penicilium roqueforti. Podem ser feitos com leite de vaca, ovelha ou cabra. Podem ser mais cremosos, mais quebradiços, suaves ou picantes. Quase todo país europeu tem seu queijo azul. Na França, o mais famoso é o Roquefort; na Itália, o Gorgonzola; na Dinamarca, o Danish Blue”, explicou a empresa. É vendido em peças de 200 g.

O queijo Azul do Bosque: uma joia

SERVIÇO:
Capril do Bosque – Queijos de Cabra, Bistrô e Turismo Rural
Horário de funcionamento: almoço e passeios aos sábados, domingos e feriados, das 10h às 18h
Venda de queijos: todos os dias a partir das 10h, informações pelo (11) 99609-0773
Para almoços especiais e passeios durante a semana, necessário fazer reserva
Reservas para o Bistrô do Bosque: (11) 95555-9232
Reservas para tour guiado e passeios a cavalo ou de charrete: (11) 95069-6850
www.facebook.com/CaprilDoBosque/
www.caprildobosque.com.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s