Chef israelense serve homus e falafel no Bom Prato (SP)

Chef israelense serve homus e falafel no Bom Prato (SP)

por Claudio Schapochnik

A Secretaria de Desenvolvimento Social do Estado de São Paulo, em parceria com o Consulado Geral de Israel em São Paulo, serviu hoje (quarta-feira, 5) 300 marmitas em um jantar especial árabe à população carente no restaurante popular Bom Prato São Miguel Paulista, na Zona Leste da capital paulista. Cada marmita tinha uma porção de pasta de grão de bico (homus), duas unidades de mini pita (pão sírio) e duas unidades de bolinho de falafel, também feito à base de grão de bico. A assinatura do menu foi do talentoso chef israelense Nir Baruch, há muitos anos radicado no Brasil e que, atualmente, cozinha sob encomenda – para retirada e entrega.

Na ocasião a coordenadora de Segurança Alimentar e Nutricional da secretaria, Rita de Cássia Dalmaso Magno, recebeu a visita do cônsul geral de Israel em São Paulo, Alon Lavi, para degustar a refeição do jantar que teve como complemento da alimentação a marmita com os itens árabes.

“Esta é uma ótima iniciativa que proporciona uma experiência atípica para os usuários do Bom Prato e os aproxima de uma cultura que é muito tradicional no nosso Estado, despertando a curiosidade por meio do paladar. É um jantar especial, claro, mas é importante reforçar que tomamos todas as medidas necessárias de higiene, assim como tem sido praxe em toda a nossa rede”, afirmou Rita de Cássia.

No alto, a marmita com homus, falafel e pita (foto/Consulado Geral de Israel em São Paulo), iniciativa do consulado israelense, e, acima, o chef Nir Baruch (foto/Governo do Estado de São Paulo)

O cônsul israelense Alon Lavi comemorou a oportunidade de levar um pouco dos sabores de Israel à população carente. “O objetivo desta ação social é apresentar a culinária israelense, que é rica, saudável e nutritiva, a esta parcela desfavorecida da população de São Paulo que não tem acesso a diferentes vertentes da gastronomia. Ficamos muito felizes em poder contribuir e é nossa vontade expandir o projeto para outras unidades do Bom Prato e para outras instituições”, disse o diplomata.

O chef Baruch preparou as marmitas no local e ensinou à equipe do Bom Prato a fazer os pratos. “Eu topei participar do projeto na hora. Me senti privilegiado em oferecer a gastronomia clássica israelense aos usuários do Bom Prato e poder passar um pouco de conhecimento aos funcionários do local. Foi uma experiência incrível”, comentou ele.

Localizado na rua José Otoni, 256, na Zona Leste da capital, o Bom Prato São Miguel Paulista serve diariamente mais de 2 mil refeições no café da manhã, almoço e jantar. O restaurante é administrado pela Associação Casa dos Deficientes de Ermelino Matarazzo.

Desde o início da pandemia da Covid-19, todas as unidades do Bom Prato passaram por adaptações para promover mais proteção aos usuários. Exemplos: a distribuição das refeições em embalagens e com talheres descartáveis, a inclusão do jantar em todas as unidades e a distribuição de refeições gratuitas para a população em situação de rua cadastrada pelas prefeituras.

O conteúdo alimentar das marmitas (foto Marcel Hollender/Programa Shalom Brasil)

PROGRAMA BOM PRATO
O Programa Bom Prato, do Governo do Estado de São Paulo, foi criado em dezembro de 2000 com objetivo de oferecer à população refeições saudáveis e de alta qualidade a custo acessível. Cada refeição custa R$ 1 a moradores de rua, população de baixa renda, idosos e pessoas em situação de vulnerabilidade social.

A alimentação é balanceada com 1.200 calorias, composta por arroz, feijão, salada, legumes, um tipo de carne, farinha de mandioca, pãozinho, suco e sobremesa (geralmente uma fruta da época). O subsídio governamental é de R$ 4,70 para adultos e de R$ 5,70 para crianças com até seis anos, que têm a refeição gratuita.

O chef Baruch (à dir.) e parte da equipe da cozinha do Bom Prato São Miguel Paulista (foto Marcel Hollender/Programa Shalom Brasil)

No café da manhã é oferecido leite com café, achocolatado ou iogurte, pão com margarina, requeijão ou frios e uma fruta da estação. A refeição tem 400 calorias em média. Em setembro de 2011, o café da manhã foi implantado em todos os restaurantes.

O programa conta com 59 unidades em funcionamento no Estado, produzindo diariamente mais de 93 mil refeições. Desde a inauguração do programa Bom Prato foram servidas mais de 240 milhões refeições e investidos mais de R$ 729 milhões entre custeio das refeições, implantação e revitalização.

3 comentários sobre “Chef israelense serve homus e falafel no Bom Prato (SP)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s